sábado, 11 de dezembro de 2010

DEFESA ZONA - UMA ABORDAGEM

Trata-se de um método defensivo pouco utilizado no nosso pais embora com o tempo me pareça que cada vez mais equipas o tentam implementar.
Não concordo com a perspectiva de algumas pessoas que defendem que não possuem recursos humanos (atletas) para o praticar, logo optam pela defesa individual, poderá ser a via mais facil, podendo não ser a mais adequada muitas vezes é realidade onde estão inseridos.
Sem dúvida é um sistema que obriga os nossos atletas a exibir um grande grau de concentração, e mentalmente torna-se mais exigente. Não há um perfil definido para o at
leta de defesa zona, o que me parece importante, é o tempo e a forma de trabalhar para o atleta poder assimilar conceitos e fundamentalmente percebe-los.
Obedece como qualquer outro sistema, a determinados princípios e sub princípios que podem variar de treinador para treinador, e ajustados em função de movimentações dos adversários e momentos do jogo.
Considero ser um sistema que pode oferecer grande consistência ás nossas equipas.




Algumas Vantagens da Defesa Zona:
- Favorece o contra ataque
- Portador da bola está sempre vigiado
- Reduz o número de faltas da equipa
- Facilidade nas coberturas
- Redução dos espaços de jogo ao adversário
- Dificilmente somos batidos nas nossas costas

Desvantagens:
- Equipas que circulem a bola em velocidade, podem causar alguns problemas
- Desgaste na primeira linha defensiva
- Entradas duplas na mesma zona, colocam dificuldades

Dicas para uma boa prestação defensiva - Teoria 4'E.
- Elevados indices de concentração
- Espirito de Equipa
- Equilíbrio Posicional/Mental
- Eficácia

BOM TRABALHO.
MPA

VAMOS PENSAR....


" É INEVITAVEL QUE ALGUMA DERROTA ACONTENÇA, MESMO NA VIDA DOS MAIS VOTORIOSOS. O ESPIRITO HUMANO NUNCA É VENCIDO QUANDO É DERROTADO - ELE É VENCIDO QUANDO SE RENDE."

BEN STEIN




EXERCICIO - MOVIMENTOS OFENSIVOS - CIRCULAÇÃO


DEIXO MAIS UMA PROPOSTA DE EXERCICIO, MUITO SIMPLES MAS DE GRANDE CONTEXTO TÉCNICO/TÁCTICO. PODE FUNCIONAR COMO ACTIVAÇÃO GERAL.

BOM TRABALHO.

MPA

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

E QUE ORGULHO PORTUGAL...FUTSAL PORTUGUÊS...FUTSAL FEMININO PORTUGUÊS

Com uma exibição de grande categoria, a Selecção Nacional de Futsal Feminina garantiu, esta sexta-feira, a presença na final da Taça Mundial, depois de vencer a anfitriã, Espanha, por 4-3, num encontro de emoções fortes. No jogo decisivo, Portugal vai encontrar o Brasil – que levou a melhor sobre a Rússia, por 4-0 – em Alcobendas, pelas 15h30 (hora de Portugal Continental).
 
Entrando muito bem na partida, a Equipa das Quinas viu-se em vantagem, por 2-0, logo aos quatro minutos, fruto de dois golos de rajada, da autoria de Inês Fernandes e Daniela Ferreira. As espanholas acusaram o toque, mas acabarm por reduzir, aos 15 minutos, por intermédio de Natalia.

Na etapa complementar, a Espanha tudo fez para empatar o jogo, mas sofreu um rude golpe quando Ana Azevedo (28') dilatou a vantagem lusa. Com mais posse de bola, as espanholas encontraram pela frente um conjunto luso inspirado, que com grande sentido colectivo foi anulando, com maior ou menor dificuldade, o ímpeto adversário.

Natalia (35') ainda deu esperanças a "nuestras hermanas", ma Rita Martins, a um minuto do final, resolveu o encontro, ainda que Sara Iturriaga tenha fixado o marcador, a 31 segundos do final.
 
“Prémio para Futsal Feminino Português”
Mal soou o último apito do jogo, a comitiva lusa fez a festa da qualificação para a final do Torneio Mundial. Feliz, mas sereno, Jorge Braz endereçou as primeiras palavras a todos quantos lutam pelo Futsal Feminino em Portugal. “Mais importante do que dissecar o jogo, penso que neste momento devo dirigir uma palavra de incentivo e agradecimento a todos quantos trabalham em prol do Futsal Feminino no nosso País. Num momento em que a Selecção retoma actividade, este resultado acaba por representar um prémio para o Futsal Feminino Português”, explicou.
 
Sobre o encontro, o Seleccionador Nacional elogiou o espírito de entreajuda patenteado pelas suas atletas. “Foram verdadeiramente fantásticas. Quando se tem a qualidade que elas demonstram e, ainda, se joga com um enorme espírito solidário e organização, então os sucessos aparecem. Defendemos bem e soubemos jogar com as nossas armas. Sabíamos que as espanholas são mais competitivas – fruto da maior intensidade das suas competições nacionais – mas acredito que as nossas jogadoras têm mais qualidade individual e isso veio, hoje, ao de cima”, prosseguiu.
 
Quanto à partida com as “canarinhas”, o responsável técncio luso espera “um jogo idêntico ao primeiro”, quando as duas formações empataram a duas bolas, com o Brasil a chegar à igualdade a doze segundos do fim, na transformação de uma grande penalidade. “Tivemos um grande desgaste físico na partida desta noite, mas tenho a certeza que as nossas jogadoras não vão sentir isso amanhã. Vão querer fazer mais e estarão com todo o empenho e vontade de vencer”, conclui.Ficha do JogoMeia-final do Torneio Mundial.
Pavilhão José Caballero, em Alcobendas (Espanha).

Árbitros: Lilla Perepatics (Hungria) e Danjel Janosevic (Croácia).
Espanha 3-4 Portugal (1-2, ao intervalo).

ESPANHA: Vanessa; Patri Chamorro, Sara Moreno, Bea Martín e Anita Luján.
Jogaram ainda: Ampi, Txitxo, Laura Fernández, Sara Iturriaga, Claudia Pons, Natalia, Alicia e Patri Jornet.
Treinador: José Venancio López.
Golos: Natália (15' e 35') e Sara Iturriaga (40')
Disciplina: Cartão amarelo exibido a Amparo e Sara Moreno.

PORTUGAL: Ana Pereira; Inês Fernandes, Rita Martins, Ana Azevedo e Daniela Ferreira.
Jogaram ainda: Sofía Vieira, Maria Martins, Sofia Ferreira, Patrícia Magalhães, Catarina Silva e Sónia Coelho.
Treinador: Jorge Braz.
Golos: Inês Fernandes (4'), Daniela Ferreira (4'), Ana Azevedo (28') e Rita Martins (39').
Disciplina: Cartão amarelo exibido a Ana Azevedo.
 
FONTE: FPF

terça-feira, 30 de novembro de 2010

TRANSIÇÕES - PROPOSTA DE EXERCICIO

UM EXERCICO QUE CONSIDERO COM MUITO CONTEUDO E NOS PERMITE TRABALHAR COM MUITA INTESIDADE, OS RESPECTIVOS MOMENTOS DO JOGO. PODEMOS COLOCAR INUMERAS VARIANTES, MEDIANTE AQUILO QUE PRETENDEMOS PARA O TREINO ESPECIFICO.
O TEMPO DE DURAÇÃO DEVEMOS MEDIR COM A INTENSIDADE QUE CADA GRUPO INTERVENIENTE ESTÁ A DAR AO EXERCICIO.

ORGULHO DE PORTUGAL....DO FUTSAL PORTUGUÊS

UMA GRANDE E BELISSIMA PÁGINA NA HISTÓRIA DO FUTSAL PORTUGUÊS E DESPORTO NACIONAL FOI ESCRITA NO PASSADO DOMINGO, COM BENFICA E SPORTING A CONSEGUIREM DE UMA FORMA CATEGÓRICA E INQUESTIONAVEL O INÉDITO APURAMENTO DE DUAS EQUIPAS NACIONAIS, PARA A FINAL FOUR DA UEFA FUTSAL CUP 2010-2011.
FOI UMA DEMONSTRAÇÃO DE FORÇA, ORGANIZAÇÃO E COMPETÊNCIA QUE ESTAS DUAS EQUIPAS DERAM NAS RESPECTIVAS RONDAS DE ELITE, COM NATURAL DESTAQUE ATÉ PELO NOME DO ADVERSARIO DIRECTO PARA O SPORTING, QUE TINHA UMA DECISÃO NADA MAIS NADA MENOS COM O CAMPEÃO DAQUELA QUE É CONSIDERADA A MELHOR LIGA DO MUNDO DE FUTSAL.
FOI UM PRAZER VER AQUELE JOGO, VER COMO ESTAMOS NUM PATAMAR ELEVADO E JULGO QUE O RECONHECIMENTO É TOTAL.
QUANDO OS ORÇAMENTOS NÃO CHEGAM PARA SE SOBREPOR Á QUALIDADE, VALOR, TALENTO, ORGANIZAÇÃO E COMPETÊNCIA (INSISTO) APRESANTADO PELO SPORTING E O BENFICA JA O TINHA DEMOSNTRADO NA FINAL DO ANO PASSADO, SÓ NOS DA MOTIVOS DE ORGULHO.

PARABÉNS A TODOS OS QUE ESCREVERAM ESTA PÁGINA NA HISTÓRIA!

OBRIGADO

MPA

LIDERANÇA....QUE LIDERANÇA?

O QUE É LIDERAR?

PODEMOS ENTENDER O CONCEITO LIDERAR COMO O INFLUENCIAR DE ATITUDES, COMPORTAMENTOS, PRESPECTIVAS E MESMO DE IDIAIS, QUE PODEM FAVORECER A MELHORIA DA EFICÁCIA INDIVIDUAL E COLECTIVA, COM O SENTIDO DE ATINGIR COM SUCESSO OS OBJETIVOS CORRESPONDENTES AO PRESPECTIVADO NO INICIO DE CADA ÉPOCA DESPORTIVA.

LIDERANÇA CONQUISTADA POR IMPOSIÇÃO …

UM BOM LIDER PODE NÃO SER AQUELE QUE IMPÕE IDEIAS, REGRAS, CONCEITOS OU MÉTODOS, ATRAVÉS DA DUREZA DO DISCURSO, DA RIGIDEZ DA SUA POSTURA, INFLECIBLIDADE E INTRANSIGÊNCIAS, UM DITO DISCIPLINADOR, QUE POR USAR DISCURSOS EM TOM MAIS ELEVADO E MUITAS VEZES LINGUAGEM DESAJUSTADA, PODE INDUZIR Á OPRESSÃO, RECEIO, FALTA DE CONFIANÇA E MESMO EM DESCONFIANÇA NAS AÇÕES INDIVIDUAIS E COLECTIVAS DURANTE UM JOGO OU TREINO. SÃO INUMEROS OS CASOS QUE A IMPOSIÇÃO DE DETERMINADOS METODOS, CONCEITOS OU MODELOS ACABAM POR SER IMPOSTOS SEM O MINIMO ESCLARECIMENTO OU SENSIBLIDADE PARA PERCEBER SE A MENSAGEM ESTA A PASSAR PARA OS EXECUTANTES. NORMALMENTE ESTE COMPORTAMENTO INDICA POR PARTE DO RESPECTIVO “LIDER”, FALTA DE CONHECIMENTO DAQUILO QUE ESTA A FAZER, NÃO BASTA VER, É PERCISO PERCEBER, ADAPTAR E DEPOIS SABER EXPLICAR A IDEIA PRETENDIDA, E ASSIM ATRAVÉS DEESTE TIPO DE POSTURA DE IMPOSIÇÃO NÃO PERMITEM AOS/AS ATLETAS QUESTÕES, ESCLARECIMENTOS E MUITO MENOS OPINIÕES, POR RECEIO DA “CONFRONTAÇÃO” DE IDEIAS OU LÓGICAS DE DETERMINADAS ACÇÕES.
SERÁ QUE ASSIM AS EQUIPAS PODERAM ATINGIR OBJECTIVOS INDIVIDUIAIS E COLECTIVOS DE REGISTO? OU FICARÁ MAIS LONGE O SUCESSO?

…….. OU POR MÉRITO E RECONHECIMENTO

ATRAVÉS DE IDEIAS DEVIDAMENTE TRANSMITIDAS, JUSTIFICADAS E COMPROVADAS NO TREINO DIARIO E NOS JOGOS, CONSEGUIMOS GANHAR A CONFIANÇÃ, ADMIRAÇÃO E RESPEITO DAS NOSSAS EQUIPAS.
O CONHECIMENTO DEMOSNTRADO, APLICADO E TRABALHADO CONVENIENTEMENTE VAI LEVAR A UM SEM NUMEROS DE ACÇÕES BEM SUCEDIDAS PELOS NOSSOS ATLETAS, QUE PERCEBENDO A MENSAGEM E O SEU SENTIDO, EXECUTAM COM MAIOR CONFIANÇA. DEVEREMOS TER A SENSIBLIDADE PARA OS ENTEDER, NUNCA PERDER O SENTIDO HUMANO, FAZENDO COM QUE SE SINTAM CONFORTAVEIS, APOIADOS, RESPEITADOS POR QUEM OS ORIENTA. NÃO TENHO DUVIDAS QUE PERANTE ESTE CENÁRIO NUNCA DEIXARAM DE ESTAR COM O SEU LIDER, COM O SEU TREINADOR, COM O SEU AMIGO. ELES SÃO OS PRINCIPAIS INTERVENIENTES NO JOGO, SÃO OS ATLETAS QUE EXECUTAM AS NOSSAS IDEIAS, QUE NOS PODEM FAZER TER EXITO E RECONHECIMENTO DESPORTVO, SENDO QUE O DELES JÁ ATINGIMOS COM O NOSSO TRABALHO E POSTURA PARA COM ELES.
ACREDITO CADA VEZ MAIS QUE OS GRANDES LIDERES, QUE CONQUISTAM GRUPOS, ATLETAS, ADEPTOS E AGENTES DESPORTVOS O SÃO, PELA SEU CONHECIMENTO, COMPETÊNCIA, TÉCNICA, TÁCTICA, SOCIAL, HUMANA E TODOS OS FACTORES QUE ENVOLVEM A GESTÃO DE GRUPOS.

ESTA É SO UMA IDEIA PESSOAL DAQUILO QUE PENSO SER DOIS CONCEITOS DE LIDERANÇA BEM DISTINTOS E TAMBEM ELES COM NIVEIS DE SUCESSO BEM DIFERENTES

BOM TRABALHO

MPA



domingo, 28 de novembro de 2010

PROPOSTA DE EXERCICIO

FICA AQUI MAIS UMA PROPOSTA DE UM POSSIVEL EXERCICO, ONDE PODEM SER TRABALHADOS DIVERSOS MOMENTOS DE UM MODELO DE JOGO.

sábado, 27 de novembro de 2010

LIDERANÇA.....QUE TIPO DE LIDERANÇA

UMA TEMÁTICA QUE DOU MUITA IMPORTANCIA, ONDE VOU PARTILHAR A MINHA OPINIÃO SOBRE UM ASPECTO QUE ACABA POR SER FUNDAMENTAL NO SUCESSO OU NÃO, QUE UMA EQUIPA PODE TER NOS DIVERSOS MOMENTOS DE UMA ÉPOCA DESPORTIVA.

ON LINE MUITO EM BREVE

MPA

BENFICA E SPORTING EM DIA DE DECISÕES

BENFICA NA SÉRVIA E SPORTING EM LOURES JOGAM ESTE DOMINGO CARTADA DECISIVA PARA O ACESSO Á FINAL FOUR DA UEFA FUTSAL CUP.
BENFICA TEM PELA FRENTE O EKONOMAC EQUIPA DA CASA, QUE A JOGAR PERANTE O SEU PUBLICO E A MOTIVAÇÃO EXTRA DE ESTAR A DEFRONTAR O ACTUAL CAMPEÃO EUROPEU TUDO FARÁ PARA ATINGIR O PATAMAR MAIS ALTO DA SUA HISTÓRIA.
MAS ACREDITO NA FORÇA COLECTIVA E INDIVIDUAL DO BENFICA E NA GRANDE COMPETENCIA DE TODA A ESTRURA PARA ULTRAPASSAR ESTE DIFICIL OBSTÁCULO.
O SPORTING TEM PELA FRENTE O TODO PODEROSO EL POZO, QUE TAMBÉM SENTIU ALGUMAS DIFICULDADES PERANTE O ERA PACK, O QUE DIZ BEM DA QUALIDADE QUE A EQUIPA CHECA APRESENTA E A EVOLUÇÃO QUE MUITOS PAISES VÃO TENDO NA MODALIDADE ( PORTUGAL DEVERÁ ESTAR ATENTO). JULGO QUE APESAR DE DEFRONTAR UMA GRANDE COMPANHIA DE ESTRELAS, O BRILHO VAI SINTILAR PARA A EQUIPA PORTUGUESA, E PORTUGAL VAI FAZER HISTÓRIA AO COLOCAR DUAS EQUIPAS NA FINAL FOUR.

ACREDITEM!!!!

MUITA FORÇA MALTA

MPA

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

BENFICA TENTA REPETIR O TITULO EUROPEU, SPORTING ENTRAR NA FINAL FOUR

É JÁ NOS PRÓXIMOS DIAS QUE O SL BENFICA VAI TENTAR REPETIR A PRESSENÇA NA FINAL FOUR DA UEFA FUTSAL CUP 2010-2011.A EQUIPA DE PAULO FERNANDES JÁ SE ENCONTRA NA SÉRVIA DESDE O INICIO DA SEMANA A PREPARAR A QUALIFICAÇÃO, QUE ACREDITO CONVICTAMENTE IRÁ ACONTECER.
O SPORTING JOGA PRATICAMENTE EM “CASA” O ACESSO A FASE FINAL, ESTANDO NUM GRUPO COMPLICADO, COM EL POZO A SER O PRINCIPAL OBSTÁCULO. JOGAR NO NOSSO PAIS, PERANTE O PUBLICO ENTUSIASTA QUE TEM, PODE SER UMA AJUDA PRECIOSA.
A EXPERIENCIA A NIVEL INTERNACIONAL DO ORLANDO DUARTE E A ORGANIZAÇÃO DO SEU JOGO SÃO MAIS VALIAS.
A AMBAS AS EQUIPAS AS MAIORES FELICIDADES E UM GRANDE ABRAÇO E MUITA FORÇA PARA O ORLANDO, CAIO, PEDRO COSTA E GONÇALO. FORÇA COMPANHEIROS!!


MPA


MALWEE/CIMED É TETRA CAMPEÃ DA LIGA FUTSAL BRASIL

Jaraguá do Sul (SC) - A Malwee/Cimed é campeã da Liga Futsal 2010. A conquista veio na noite desta terça-feira (23/11), com a vitória por 2 a 0 diante da Copagril/Faville/DalPonte, no jogo de volta da decisão do campeonato mais importante do salonismo nacional. O confronto ocorreu na Arena Jaraguá, em Jaraguá do Sul (SC), marcando o quarto título dos catarinenses na competição.

A conquista coloca a Malwee como a maior vencedora da Liga Futsal, ao lado do Carlos Barbosa. O time foi campeão em 2005, 2007, 2008 e 2010. Além disso, acumula marcas impressionantes, sendo recordista em participações consecutivas em finais da Liga Futsal – A partir de 2005 o clube participou de todas as decisões do campeonato.

Apesar de não ter conquistado o título, a Copagril também acumulou marcas. Em seu segundo ano na disputa da Liga Futsal a equipe conseguiu um feito inédito, já que foi a primeira vez que uma equipe paranaense disputou uma decisão da competição. O time impressionou também pela disciplina, não tendo recebido nenhum cartão vermelho em seus 36 jogos no campeonato.

O jogo
A Malwee tentou iniciar o jogo se impondo, mas a Copagril conseguia se postar bem na defesa, no inicio do confronto o lance mais agudo foi uma arrancada do ala Valdin, que terminou com um chute forte contra a trave esquerda de Léo Oliveira.

Não demorou para Valdin aparecer novamente. O ala arrancou e conseguiu se livrar da marcação de Rafael, que chegou a fazer falta no atleta da Malwee, que mesmo caído tocou no ângulo superior direito do arqueiro da Copagril, aos 11min11.

Logo na sequência, aos 12min16, em um lance semelhante ao primeiro gol, Leco avançou pela esquerda e com um toque sutil tirou de Léo Oliveira, ampliando para os anfitriões, o que obrigou o técnico Marquinhos Xavier a fazer um pedido de tempo.

Já no segundo tempo, o que se viu foi a Malwee jogando com inteligência, marcando bem e evitando sustos. Com a partida sob o seu domínio e a torcida ao lado, nem mesmo a entrada do fixo Renan como goleiro-linha na Copagril, ameaçou o título jaraguaense. “Tive a felicidade de fazer um gol e ajudar a equipe. Todos estão de parabéns pela conquista”, resumiu o ala Valdin.

Para o capitão da Copagril, Rafael, “A Malwee marcou muito bem, e fez dois gols muito rápidos e parecidos, que acabou desestabilizando nosso time. No segundo tempo corrigimos, tivemos mais posse de bola e até chegamos a criar algumas oportunidades, mas não fomos competentes e eles foram”, avaliou o jogador rondonense.

FONTE: FUTSAL BRASIL.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

TREINAR PARA AGRADAR PODE NÃO SER TREINAR PARA JOGAR

PODE SER UM TEMA COMPLEXO MAS DIVERSAS VEZES SOMOS DEPARADOS, COM A GRANDE NECESSIDADE DE OBTER EXERCICIOS NOVOS, DIFERENTES, MAIS OU MENOS COMPLEXOS PARA SEREM APLICADOS NOS RESPECTIVOS TREINOS E ASSIM PARA ALÉM DE PREENCHER O TEMPO DE TREINO, CATIVAM (OU TENTAM) TAMBÉM OS/AS ATLETAS, PRETENDENDO QUE SE CRIE IMPACTO E DEPOIS SE ENCHA O EGO QUANDO OS MESMOS DIZEM AQUELAS EXPRESSÕES TIPICAS “ O MISTER É QUE PERCEBE…PARECE O MOURINHO”.
SERÁ QUE É ISTO QUE REALMENTE REALIZA UM TREINADOR? OU SERÁ A FORMA COM QUE REALMENTE A SUA EQUIPA JOGA E TRABALHA EM FUNÇÃO DAQUILO QUE ELE PRECONIZOU COMO MODELO DE JOGO E SEUS PRINCIPIOS? ACREDITO E DEFENDO A SEGUNDA HIPOTESE DE FORMA ACÉRRIMA.
EM FUNÇÃO DAQUILO QUE IDEALIZAMOS COMO SENDO A FORMA QUE PRETENDEMOS QUE A NOSSA EQUIPA JOGUE, DEVEMOS ESTABLECER UMA BASE DE EXERCICIOS DEVIDAMENTE AJUSTADOS.
CONCORDO PLENAMENTE (FAÇO REGULARMENTE) QUE POSSAMOS CONSULTAR OUTROS COLEGAS, VERIFICAR OUTRAS REALIDADES, SOLICITAR AJUDA, E ATRAVES DESSAS BASES, DESSES TREINOS, EXERCICIOS, EXPLICAÇÕES IRMOS CONSTRUINDO A NOSSA BASE DE TRABALHO DIRECIONADA PARA A NOSSA REALIDADE E PARA O NOSSO CONCEITO DE JOGO.
JULGO QUE PARA QUALQUER TREINADOR E GRUPO DE TRABALHO EXISTE UM GRANDE SENTIMENTO DE REALIZAÇÃO QUANDO VEMOS A TRASNFER DO TREINO PARA O JOGO.

DEIXO AQUI UM CASO PRÁTICO DO ALGUM TRABALHO QUE VAMOS DESENVOLVENDO:

EXERCICIO: JOGO 2X2 EM MEIO CAMPO, QUEM ATACA POSSUI UM JOKER OFENSIVO, QUE VAI CONSTANTEMENTE FAZER MOVIMENTOS “ENTRE LINHAS” OU APOIOS CURTOS NO PORTADOR DA BOLA, E ASSIM PERMITIR 2X1 NAS ALAS. ALA OPOSTO GANHA CORREDOR CONTRARIO Á BOLA. DAMOS CLARO FAVORECIMENTO AOS MOVIMENTOS OFENSIVOS, APESAR DE QUEM DEFENDE MESMO EM INFERIORIDADE NUMÉRICA TRABALHAR EM FUNÇÃO DOS NOSSOS PRINCIPIOS DEFENSIVOS.




….. E AGORA A TRASNFER PARA O JOGO!

video
video

BOM TRABALHO!

MPA

UNOCHAPECO/NILO TOZZO É TRI CAMPEÃ BRASILEIRA DE FUTSAL

MAIS UMA BRILHANTE CONQUISTA, DAQUELA QUE É INSDISCUTIVELMENTE A MELHOR EQUIPA DE MUNDO DE FUTSAL FEMININO.
COM UM TRABALHO DE EXTREMA QUALIDADE E ATLETAS DE ELEIÇÃO, QUE SENDO GRANDES ESTRELAS, POSSUEM UM CARÁCTER ENORME E UMA HUMILDADE DIGNA DE VERDADEIRAS CAMPEÃS.
SEM DUVIDA UM PRÉMIO JUSTO.
ABRAÇO MUITO ESPECIAL PARA O EDER, MARCIUS, E TODAS AS ATLETAS DO UNOCHAPECO.

PS: ESTAREMOS JUNTOS CERTAMENTE MUITO EM BREVE :) PARABÉNS.

MPA

domingo, 21 de novembro de 2010

O RECONHECIMENTO

COM O LANÇAMENTO DAQUELA QUE PRETENDO QUE SEJA MAIS UMA FERRAMENTA DE TRABALHO, OPINIÃO, DIVULGAÇÃO E PROMOÇÃO DO FUTSAL E DO ALGUM TRABALHO QUE VOU DESENVOLVENDO NA MODALIDADE, NADA MAIS JUSTO QUE RECONHECER E AGRADECER O CONTRIBUTO E IMPORTANCIA QUE ALGUNS TREINADORES/AMIGOS TIVERAM E TEM NO PERCUSRO QUE VOU CONSTRUINDO TODOS OS DIAS NO FUTSAL.
COM ELES NÃO APRENDI TUDO, CONTINUO A APRENDER E A EVOLUIR TENDO COMO BASE MUITOS DOS SEUS ENSINAMENTOS.
PARA ALEM DE BONS COMPANHEIROS, AMIGOS E TREINADORES DE QUALIDADE RECONHECIDA, SÃO PESSOAS COM QUEM O FUTSAL TEM O PREVILÉGIO DE PRIVAR!
OBRIGADO OSCAR PEREIRA, PEDRO AZEVEDO, ANDRÉ TEIXEIRA E ORLANDO DUARTE.

 

 


sexta-feira, 19 de novembro de 2010

MUNDIAL UNIVERSITÁRIO EM PORTUGAL

Portugal vai acolher o Mundial de Futsal Universitário de 2012. A decisão do Comité Executivo da Federação Internacional do Desporto Universitário (FISU) foi tomada esta sexta-feira, tendo a candidatura portuguesa superado as candidaturas de Espanha e França. A Universidade do Minho, em Braga, será o palco de todos os jogos.

João Roquette, Presidente do Estádio Universitário de Lisboa, Bruno Barracosa, Presidente da Federação Académica do Desporto Universitário, José Mendes, Vice-reitor da Universidade do Minho (UM), Victor Sousa, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Braga, Carlos Silva, Administrador dos Serviços de Acção Social da UM, Luís Rodrigues, Presidente da AAUM e Fernando Parente, Director do Departamento de Desporto e Cultura da UM, foram os representantes da candidatura lusa, tendo mostrado argumentos suficientes para convencer o Comité que tutela a Prova.

Recorde-se que Portugal tem uma forte tradição no Futsal Universitário, tendo-se sagrado campeão mundial masculino em 2008, vice-campeão mundial feminino em 2008 e 2010. Já no que toca a Europeus, a Associação Académica de Coimbra foi campeã feminina em 2010 e a Universidade do Minho sagrou-se vice-campeã masculina no mesmo ano.

FONTE:  FUTSAL GLOBAL
 
UMA GRANDE NOTICIAL PARA A NOSSA MODALIDADE. PARABÉNS A TODA A ESTRUTURA DA UNIVERSIDADE DO MINHO, EM PARTICULAR AO PEDRO DIAS PELO GRANDE CONTRIBUTO QUE TEM DADO AO FUTSAL EM PORTUGAL.
 
MPA

5X4 - MAIS QUE UM RECURSO... UM SISTEMA

É indiscutível que na grande maioria dos treinadores de futsal, quer a nível nacional como internacional, é ainda visto como um recurso, sendo utilizado só quando as suas equipas se encontram em desvantagem no marcador, aplicando-o só nos minutos finais dos jogos.
Na minha opinião não podemos encarar como um mero recurso, mas sim como mais um sistema de jogo, que como qualquer outro, implica movimentações especificas, utilizando uma ou mais variantes, e ao qual estão inerentes riscos, como em qualquer outro sistema de jogo que possa ser adoptado.
Penso que a própria evolução do jogo tem de levar a mudança de mentalidades, e diminuir os preconceitos relativamente ao 5x4.
É evidente que para levar á obtenção de resultados têm de ser trabalhado convenientemente, e não é durante o jogo, quando se pede um minuto de desconto, e se tenta arranjar naquele período uma situação milagrosa. Ai sim na maioria dos casos a tendência é sempre para sofrer mais golos, uma vez que para além da grande desorganização, a frieza e a clarividência dos atletas já não são as adequadas.
Jogar de 5x4 é muito mais que mandar subir um Gr, ou dar uma camisola diferente a um atleta de campo e manda-lo jogar ali.
Esta mentalidade leva a uma situação muito simples, que é ao não acreditar por parte dos atletas que ali está mais uma solução que poderá levar ao êxito, mas sim algo que só os vais fazer sofrer mais. Como nós bem sabemos eles são os grandes intervenientes na execução dos processos do jogo, e para eles o fazerem BEM, devem acreditar naquilo que estão a fazer, sentir confiança.
E na minha opinião compete a nós treinadores, passar essa confiança, faze-los acreditar, e isto consegue-se de uma forma, através do Treino (Vertente Técnica, Táctica e Psicológica).

Algumas Vantagens do 5x4
- Maior Probabilidade de Fazer Golo.
- Permite criar com mais facilidade situações de superioridade numérica, para a obtenção de golo.
- Executado com velocidade e muita intensidade, obriga a um grande desgaste por parte de quem defende.
- Alternar a disposição 3x2 e 2x1x2 em rotações, leva a defesa a fazer constantes adaptações, aumentando as probabilidades de errar.
- Excelente para aumento do tempo de posse de bola.
- Baixar ritmo de jogo da equipa adversária.

Algumas Desvantagens do 5x4
- Aumento do risco de sofrer um golo.
- Pressão individual sobre os atletas.
- Sendo executado demasiado lento, pode tornar-se "cómodo" para quem defende.

MPA


TREINO COM JOVENS - RELAÇÃO COM OS PAIS

No treino com jovens atletas cada treinador deve acima de tudo possuir um papel de formador. Deverá saber incutir aos jovens gosto e interesse pela modalidade, para que estes mais facilmente comessem a assimilar os primeiros conceitos desta modalidade que é o Futsal.
Deve-se sempre realçar no trabalho diário que se tem com os jovens atletas, a encarar esta modalidade como um desporto colectivo, onde todos são fundamentais.
Numa primeira fase e como abordagem ao jogo, deve optar-se pelo sistema de ataque livre e defesa individual, são métodos mais facilmente interiorizados pelos atletas e mais estimulantes, outro aspecto a ter em conta nesta primeira fase é ir fazendo com que os jovens comessem a constatar as regras do Futsal.
Relativamente á relação com os pais ou familiares dos jovens atletas, o treinador deve manter uma postura de cordialidade, de dialogo o mais regular possível para assim poder constatar como está a vida social dos seus jovens atletas e verificar se estão com algum tipo de problema que o possa afectar inclusive na sua prestação desportiva.
Deve alertar os pais para não interferirem negativamente no trabalho que os jovens realizam nos treinos e jogos, acontece que muitas vezes os pais dos jovens insurgem-se contra eles quando estes erram em determinada situação, querendo que eles sejam os melhores do mundo, que funcionem como máquinas, pretendem muitas vezes que os filhos sejam aquilo que eles não conseguiram ser, com um comportamento destes um pai pode levar um filho ao abandono dada a pressão a que o atleta está submetido.
O treinador deve aconselhar os pais a quando falarem com os jovens sobre a sua prestação desportiva, realcem sempre os aspectos positivos e que mostrem entusiasmo pela prestação deles, isso é muito importante para a confiança, e muitas vezes auto estima dos jovens atletas.
Um treinador deve tentar possuir sempre uma boa relação com os pais ou familiares dos atletas, mas nunca permitindo que em situação alguma interfiram no seu trabalho.

ACÇÕES COLECTIVAS OFENSIVAS - FUTSAL FEMININO

DEIXO AQUI TRÊS VIDEOS QUE PODEM BEM REPRESENTAR TRABALHO, QUALIDADE, EVOLUÇÃO E TALENTO TAMBÉM ELES EXISTENTES NA VERTENTE FEMININA. ALGUM DO TRABALHO QUE TEMOS VINDO A DESENVOLVER.

DESCRIÇÃO DAS MOVIMENTAÇÕES

 - ACÇÕES OFENSIVAS DENTRO DO SISTEMA 4:0.
- POTÊNCIAR JOGO ENTRE-LINHAS.
- OBTÊNÇÃO DE PELO MENOS DOIS APOIOS NO PORTADOR DA BOLA.
- EXPLORAR CORREDOR DO LADO OPOSTO Á BOLA.
- PROVOCAR 2:1 OFENSIVO NA ALA.

video video video

FORÇA MENTAL - LIDAR COM O STRESS

Cada vez mais no panorama desportivo é fundamental trabalhar a vertente psicológica e motivacional de cada atleta, da mesma forma que se treinam os aspectos físicos é técnico – tácticos.
Um jogador motivado e forte psicologicamente obtém níveis de rendimento muito mais elevados, torna-se um jogador confiante, tranquilo, que não se deixa abater nem amedrontar com diversos factores inerentes ao jogo como, decisões incorrectas de arbitragem, picardias com adversários, ambientes hostis promovidos nas bancadas, um jogador motivado e com grande força mental transforma-se num atleta concentrado, numa mais valia para qualquer equipa e treinador.
 O contrário é por demais notório num jogador que não tenha grande motivação, que seja um jogador fraco psicologicamente, intranquilo que tenha receios de assumir uma postura de liderança e força. Por mais talento que este jogador possua, quer ao nível técnico quer físico, nunca se vai conseguir impor da maneira pretendida todo o seu talento e potencial, pois a sua fraqueza mental vai leva-lo a níveis de ansiedade elevadíssimos, assim como de stress, vai-se tornar um jogador receoso e nos momentos chave não irá dar uma resposta positiva.
Assim os treinadores devem diariamente trabalhar este aspecto, saber motivar os seus atletas, dizer as palavras certas nas alturas certas, encorajar os seus atletas e incidir sempre para que os atletas mais experientes, mais fortes, que os lideres da equipa sirvam também de apoio aqueles que sejam mais sensíveis e susceptíveis a ganhar receios, stress, que fraquejem mentalmente e levam as tão conhecidas “ Crises de Confiança “.
Existem diversos factores que podem levar á caracterização destes dois tipos de atletas:
. ATLETA MOTIVADO E COM GRANDE FORÇA MENTAL:
- Bem sucedido ao nível social, quer no meio familiar, grupo de amigos e ambiente escolar
- Discurso adequado por parte do treinador
- Consciencialização do valor que possui
- Acreditar em si próprio
- Grande espírito de sacrifício, concentração e aplicação no trabalho desenvolvido durante a semana.
. ATLETA RECEOSO E FRÁGIL MENTALMENTE:
- Atleta com problemas ao nível social, quer ao nível familiar, amigos e ambiente escolar. Um atleta que por exemplo vá para o um jogo a pensar na discussão que os seus pais tiveram com ele denegrindo o seu valor, irá afectar o rendimento desse atleta.
- Discurso totalmente desadequado por parte do treinador, um treinador tem de saber motivar, corrigir as fraquezas mas nunca esquecer de realçar o valor e as capacidades dos seus atletas. Penso que actualmente não será oportuno optar pelo discurso do orgulho ferido, ou seja de dizer que os seus atletas são isto ou são aquilo. Ex: Intervalo de um jogo a sua equipa encontra-se a perder, situações de jogo não estão a sair bem, os atletas encontram-se nitidamente abalados com o rendimento que estão a ter, seria totalmente inadequado o treinador entrar num discurso de alta voz, totalmente descontrolado, a denegrir os seus atletas. Muito facilmente a equipa entraria para a segunda parte com uma pressão elevadíssima, e a situação poderia complicar-se muito mais.
- Não acreditar em si próprio e no valor que possui
- Falta de concentração e aplicação no trabalho semanal Ex: Um atleta que não tenha aplicação nos treinos, que só queira brincar, que não veja nos treinos um meio de aprender e evoluir, poderá ser um permissível a fraquezas, uma vez que com certeza no jogo irá cometer determinadas falhas, irá ser chamado á atenção, poderá começar a ser alvo de desconfiança por parte dos colegas, entrará em falta de confiança, tornasse-a num atleta instável durante o jogo.
Todos estes aspectos devem ser devidamente trabalhados, deverá haver sempre grande dialogo entre treinadores e atletas, um grande espírito de grupo, uma grande força interior e uma grande união entre todo o grupo de trabalho, todo o grupo se tornará forte, estável, superior e imperturbável a tudo o que o rodeia.
Cabe-nos a nós treinadores ajudar todos os nossos atletas a serem cada vez mais fortes e consistentes quer ao nível mental, motivacional e relacional




MPA